Alguém aí?

Imagine um planeta muito distante, do qual ainda não teríamos capacidade de detectar. Lá existiriam digamos “pessoas” ou melhor dizendo, seres humanoides, hominídeos. Como eles seriam fisicamente? Mãos parecidas com as nossas? Contando com um dedo opositor, que é o que exatamente nos permite a criação e manipulação de ferramentas. E os olhos, como seriam? Olhos únicos como os nossos e dos demais mamíferos por exemplo ou olhos compostos como os de insetos? Dois braços, duas pernas? Pele de qual cor, será que esse planeta circundando uma estrela de diferente composição da do nosso Sol, resultaria numa diferente pigmentação na pele? Pelos? Que tipo de respiração realizariam, morreriam afogados numa atmosfera como a nossa, que é rica em nitrogênio e oxigênio?

Teriam apenas 1,20m de altura ou mais? Sabe-se que os dinossauros e todos seus contemporâneos, conseguiram chegar aos seus tamanhos colossais, devido a abundância de oxigênio na atmosfera naquela época. Tanto que até insetos que possuem sistema circulatório, respiratório e mais o fator de serem invertebrados, conseguiam alcançar tamanhos descomunais comparados ao que observamos hoje em dia.

Teriam eles, uma evolução direcionada como a nossa, na questão de consciência e raciocínio? Assim então progredido mais na ciência e conhecimentos de forma geral do que nós? Podendo assim realizar viagens interestelares? Mas para realizar essa façanha, pensemos no seguinte:

Foi na idade da pedra, lá na África, há “apenas” 2,5 milhões de anos, que surgiu a primeira ferramenta humana. Época essa dos primeiros Homo e Homo Erectus, que são os primeiros indícios de que nossa espécie começou a se destacar na sapiência. Então supondo-se que esses seres do nosso planeta imaginário, evoluindo na mesma constância, exatamente na mesma característica que nos humanos. Quantos milhões ou milhares de anos antes, eles teriam que ter surgido e iniciado sua trajetória antes da humanidade? Seriam eles possuir uma psique tão desenvolvida, a ponto de quem sabe, um contato telepático e poderes psíquicos serem possíveis? Chegariam ao ponto de conseguir a capacidade de viagens através do cosmos?

Esse nosso espécime imaginário, então poderia conseguir chegar até aqui na Terra viajando? Sim é plausível, creio eu, exceto que, de acordo com o que tenho de conhecimento, somado ao que consigo raciocinar em cima da ideia. Vida extraterreste é sim possível, agora nos visitar ou estarem entre nós, não. Acho muito improvável que atualmente estamos sendo observados, visitados, abduzidos ou mesmo que exista alguns deles infiltrados em nossa sociedade. Devemos lembrar das distâncias que o universo oferece entre planetas, estrelas, galáxias e tudo mais. Mesmo viajando a velocidade da luz, quanto tempo seria necessário para um ser habitando algum planeta, chegue até aqui? Mesmo admitindo um planeta convida, esteja na Grande Nuvem de Magalhães, que está a 163 mil anos-luz, e é a galáxia mais próxima da nossa, a Via Láctea. Seria muito tempo até aqui não?

Ressaltando obviamente a possibilidade, de que essa sociedade mais avançada, poderia conseguir criar ou localizar e por sequência utilizar, os chamados buracos de minhoca ou até mesmo que sejam esses ETs, seres de outra dimensão, de outro universo paralelo e tenham neste caso a capacidade de se deslocar entre os universos paralelos. Mesmo assim, apesar dos pesares, creio eu que eles não realizem visitas, abduções, experimentos ou vivencia entre nós, e se fazem uma ou todas essas atividades, temos que dar os parabéns, porque fazem de forma brilhante a ponto de conseguirem deixar nenhuma pista ou prova, e quando as deixam, estas são bem fracas e insustentáveis demais.

Ok, agora vamos desviar um pouco o assunto, juntemos tudo o que já imaginamos dessa espécie, vamos pensar em como seria possível seu surgimento. Nos baseando na vida de nosso planeta e dos estudos da astrobiologia e um pouco de suposições.

Na astrobiologia, tem se a premissa de que não é necessário exatamente as mesmas condições que o nosso planeta, para que surja vida. A exemplo do oxigênio, enquanto a maioria dos seres terráqueos, precisam dele para sobreviver, em contrapartida há bactérias terrestres que morrem na presença do gás. No nosso planeta, existem organismos que nascem, crescem e se reproduzem embaixo da terra ou em lugares cheios de amônia, por exemplo.

Outra coisa a se lembrar, é a água, que apesar de ser um meio líquido estável para as moléculas se juntarem e gerarem vida, é preciso lembrar das possíveis formas de vida que possam surgir em ambientes inimagináveis. Novamente a amônia, desta vez na forma liquida, que pode ser encontrado em lugares gelados, também podem abrigar vida, como a lua Titã, um dos satélites naturais de Saturno.

Há a dita zona habitável, também chamada de Zona de Goldilocks, é uma região do espaço ao redor de uma estrela, onde o nível de radiação emitida pela mesma, permitiria a existência de água líquida na superfície de um planeta/satélite natural que ali se encontre, sem que os oceanos fervam por causa da estrela estar muito próxima, e sem que os oceanos gelem pela estrela estar longe demais.

 

491px-Zona_habitavel-pt.svg
Zona habitável de acordo o tipo de estrela.

A Terra, por exemplo, está no interior deste limite. Esta zona habitável está situada entre 0 °C (273 K) e 100 °C (373 K), as temperaturas de congelamento e evaporação da água. Mas para essa questão, também podemos levar em conta que os satélites naturais de Júpiter e Saturno, recebem mais calor de seus planetas do que recebem do Sol. O que coloca algumas dessas “luas” como possíveis candidatas para abrigar vida. Entre elas:

– Encélado – a sexta maior lua de Saturno, com um oceano profundo de seis milhas. Tem fontes hidrotérmicas na base como aquelas que abrigam vida na Terra. E te, 125 milhas de gêiseres de gelo na superfície.

Encélado

 

– Ganímedes – a maior lua de Júpiter (e do Sistema Solar). Acredita-se que lá existe um grande oceano de água salgada.

ganymede

 

– Europa – A sexta lua mais próxima de Júpiter, e a menor das cinco principais luas daquele planeta. Tem nuvens de gelo no polo sul.

Europa-moon

Lembrando que a nossa querida Terra, é um planeta que deu muito certo, a abundância de água e de carbono foram essenciais para o surgimento da vida por aqui. Somados a distância do Sol, as camadas da atmosfera, a gravidade, a temperatura média, a influência da Lua e várias outras características que são ideais para a manutenção dos seres vivos. Por isso o nosso planeta é uma grande referência, causando sempre um grande furor, quando a comunidade cientifica encontra exoplanetas com essas características muito próximas.

Após todos esses esclarecimentos e ponderações, podemos ter a ideia do quanto a vida pode ser possível universo a fora. Somente na Via Láctea, estimasse aproximadamente 100 milhões de planetas habitáveis, isso contando apenas os planetas que estão orbitando estrelas anãs vermelhas. Portanto a vida pode estar disseminada pelo universo, e quem sabe em breve não encontramos seres vivendo em algum lugar? A NASA atesta que até 2025, encontraremos a primeira forma vida fora do nosso planeta, mas e a vida inteligente? Será que ele não é tão provável como nós? Só o tempo dirá.

 

Mais sobre:

Exoplanetas: Wikipédia

Encédalos: Wikipédia

Ganímides: Wikipédia

Europa: Wikipédia

O paradoxo de encontrar vida no universo: Ofina Da Net

Anúncios

Um comentário sobre “Alguém aí?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s