Introdução Aos Buracos Negros

Buraco negro é uma região do espaço-tempo, possuindo uma capacidade gravitacional tão grande, que as qualquer partícula incluindo e radiação eletromagnética, como a luz, não pode escapar dele. A teoria da relatividade geral prevê que uma massa suficientemente compactada pode deformar o espaço-tempo para formar o chamado buraco negro.A fronteira da qual a partida dela, não há escapatória possível é chamada de horizonte de eventos. Uma vez cruzando o horizonte de eventos, não se sabe ao certo o que o infortunado que cruza esse limite, pode encontrar por lá.

De qualquer maneiras, um buraco negro é o que se pode nomear como um corpo celestial negro ideal, uma vez que não reflete nenhuma luz. Além disso, a teoria quântica do espaço-tempo curvo, prevê que o horizontes de eventos emitam radiação Hawking, com uma temperatura inversamente proporcional à sua massa. Esta temperatura é da ordem de bilionésimos de Kelvin para buracos negros de massa estelar, tornando praticamente impossível observar.

Objetos cujos campos gravitacionais são fortes o suficiente para que a luz não “fuga”, foram considerados pela primeira vez no século 18 por John Michell e Pierre-Simon Laplace. A primeiro proposta mais modera, foi proposta por Karl Schwarzschild em 1916, embora a sua interpretação de “uma região do espaço a partir do qual nada pode escapar”, foi publicada por David Finkelstein em 1958. Por muito tempo considerada uma curiosidade matemática, foi durante a década de 1960 que o trabalho teórico mostrou os buracos negros como previsões genéricas da relatividade geral. A descoberta de estrelas de nêutrons despertou o interesse em colapsos gravitacionais.

Depois de um buraco negro se formar, ele pode continuar crescendo, absorvendo massa que se localiza no arredores. Podendo absorver outras estrelas, e ou, fundindo-se com outros buracos negros, desta forma, gerando então os chamados buracos negros super massivos, que contam com milhões de massas solares.

Rxj1242_comp
Concepção de um Buraco Negro Absorvendo uma Estrela

 

 

Buracos Negros Super Massivos

Como o nome sugere, buracos negros super massivos, contém entre um milhão e um bilhão de vezes mais massa do que um buraco negro, estelar típico. Embora haja apenas um punhado de buracos negros super massivos confirmados (a maioria está muito longe de ser observado), eles são cogitados para existir no centro da grande maioria das grandes galáxias, incluindo o centro da própria Via Láctea.

 

The motion of a star around the central black hole in the milky

Uma das evidências de um buraco negro super massivo, o gráfico do movimento orbital da estrela S2 ao redor do centro da Via Láctea. A partir dessas observações, os astrônomos inferiram que, um buraco negro super massivo de cerca de 3 milhões de massas solares se encontra no centro da nossa galáxia. Atualmente para ajudar em observações, são utilizados robôs, mas essa explicação deixarei para vocês aqui no blog do meu amigo Eder: Suprimatec

Por muitos anos, os astrônomos tinham apenas evidências indiretas para buracos negros super massivos, a mais forte era a existência de quasares em galáxias distantes. Observações da produção de energia e de variabilidade escalas de tempo de quasares, nos revelou que eles irradiam uma quantidade de energia, como se fosse trilhões de vezes o nosso Sol, e uma dada região comparada ao tamanho do Sistema Solar. O único mecanismo capaz de produzir tais quantidades enormes de energia é a conversão da energia gravitacional em luz por um buraco negro maciço.

Mais recentemente, uma evidência mais direta sobre a existência de buracos negros super massivos, surgiu a partir de observações de material em órbita no centro das galáxias. As altas velocidades orbitais das estrelas e gases, são facilmente explicadas por serem acelerados por um objeto muito massivo, devido ao forte campo gravitacional que está contido dentro de uma pequena área do espaço.

Como já mencionando, os buracos negros estelares resultam do colapso de estrelas massivas, alguns cientistas sugerem que os super massivos, se formaram fora do colapso de nuvens maciças de gás durante as fases iniciais da formação da galáxia. Outra ideia, mais simples, é que um buraco negro estelar, consumindo enormes quantidades de material ao longo de milhões de anos, cresce a proporções de super massivo. E outra ainda, um pouco mais difícil de correr talvez, é que um buraco negro, absorva um outro, algo que aconteceria em um sistema binário.

 

COMPLEMENTOS:

Radiação Hawking: Wikipédia

Sobre John Michell: Wikipédia

Informações sobre Pierre Laplace: Wikipédia

Karl Schwarzschild: Wikipédia

Anúncios

3 comentários sobre “Introdução Aos Buracos Negros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s